CORRENTE AUSSIE – A EVOLUÇÃO DA CORRENTE RUSSA

Muito se discute sobre do que se trata realmente a corrente aussie, o que, de fato, ela tem de diferente em relação aos outros tipos de corrente que existem atualmente no mercado da estética.
Depois de uma conversa longa e rica de detalhes com Aline Caniçais, conseguimos captar todas as grandes qualidades que esta corrente oferece aos profissionais da área em questão.
Aline é uma peça importante da empresa IBRAMED, além disso, é também uma grande profissional. Uma fisioterapeuta dermatofuncional com imensa abrangência qualificativa em diversos aspectos da área estética.
Ela nos contou cada detalhe, fazendo com que tudo se tornasse mais claro e acabasse com aquela dúvida que sempre surge, vez ou outra, “o que faz esta corrente ser a melhor?”. Se esta também é sua interrogação, fique tranquilo, nós vamos esclarecer.
A corrente aussie é realmente uma evolução da corrente russa, mas não para só aí, a gama de recursos que ela se encaixa é imensa, trazendo benefícios para você e também para os seus pacientes que buscam os melhores resultados.

Sobre a IBRAMED

Esta se trata de uma entidade que é líder na área estética. Sendo a maior do Brasil e uma das maiores do mundo inteiro, ou seja, ela realmente entende do que oferece. Além da parte estética, na qual é muito questionada, esta empresa ainda investe também na reabilitação física, o que gera um diferencial a mais.
Toda empresa conceituada é carregada de outras regalias, exatamente por ser uma referência no mercado do segmento, no qual atua.
Sendo assim, não é diferente com a IBRAMED. Isso porque, com todo o empenho para descobrir novidades que sejam vantajosas para a área estética e a abertura de portas para aqueles que estão desvendando alguma inovação, a empresa tem exclusividade para fabricar a corrente aussie.

Corrente australiana

Este é outro nome, no qual a corrente aussie é conhecida. Mas… Você sabe o verdadeiro motivo disso?
É que o responsável por criar esta corrente é o PHD Alex Ward e sim ele é da Austrália, por isso se conhece também por este nome.

Heccus Turbo

Toda corrente necessita de um bom aparelho transmissor para que os procedimentos sejam realizados com muita eficácia, sendo assim, a IBRAMED não deixou este aspecto de lado, investiu pesado na qualidade e trouxe ao mercado o desejo de consumo dos profissionais da estética.
O Heccus é o único aparelho capaz de transmitir a corrente aussie, pois como se sabe, esta é uma exclusividade da empresa pioneira do segmento atuante.
Desde o primeiro modelo desta máquina, foi a corrente australiana que estava presente, portanto, nunca foi equipado com uma corrente russa, ou semelhante.

Diferença Aussie X Russa

A corrente aussie é sim uma evolução da corrente russa e de todas as outras semelhantes, nas quais são capazes de tratar os procedimentos que envolvem a eletroterapia.
Mas é sabido que toda evolução carrega a essência do modelo anterior, não é mesmo? Exatamente por isso, todas essas correntes são excitomotoras, ou seja, trabalha diretamente nas ligações motoras, promovendo algum tipo de estímulo no indivíduo.
Porém, cada uma delas carrega parâmetros diferenciados, o que interfere diretamente nos resultados finais.
Aprofundando mais sobre as frequências, pode ser considerado da seguinte forma:
Uma frequência significa a quantidade de pulso transmitida em uma determinada quantidade de segundos, ou seja, algumas acabam sendo mais eficazes que outras, exatamente por este motivo.
Então, Alex analisou a frequência e outros parâmetros que mais eram vantajosos para tratar os níveis musculares de forma eficiente o bastante para tornar o processo muito mais proveitoso.
Desta forma, surgiu a corrente aussie, na qual tem um poder muito maior de contração muscular e estímulo sensorial muito mais agradável ao paciente.
Além disso, esta corrente australiana tem uma maior possibilidade de variar os parâmetros, de acordo com a necessidade terapêutica que o paciente se encontra.

Todas estas são correntes medianas

Estas correntes excitomotoras são todas medianas, o que as colocam em uma mesma categoria, ou seja, o que realmente muda são os parâmetros transmitidos por cada uma.
Outro detalhe importante de se destacar em relação as correntes de média frequencia é a questão de que há uma flexibilidade na variação desta frequência, podendo ir de 1.000 a 10.000.
Diante disso, o que muitas pessoas ficam em dúvida é o seguinte…. Se pode ser escolhido uma frequência de mil a dez mil, por que não colocar a máxima, pois assim os resultados seriam percebidos mais rapidamente?!
A grande questão é que não é bem assim, afinal, se realmente fosse desta forma, todos os profissionais iriam usar a potência máxima para promover maior satisfação do seu paciente.
Acontece que a prioridade é a patologia que o paciente deseja tratar. Sendo assim, não é uma questão só de escolha, por parte do especialista estético, mas sim uma analise de adequação, visando quais os parâmetros mais vantajosos para aquele momento.
Portanto, não se pode colocar os pés pelas mãos e se equivocar neste aspecto, aliás isto deve ser encarado com muita rigorosidade, evitando falta de resultados ou complicações da terapia.
Então, agora que conheceu cada detalhe fundamental da corrente aussie, é de começar a cuidar dos pacientes com a melhor qualidade do mercado.

Acesse nosso site : www.esteticanatv.com.br

Mídias Sociais do Programa Estética na TV
Facebook: https://www.facebook.com/programaesteticanatv
Instagram: @esteticanatv
Youtube: https://www.youtube.com/user/esteticanatv?sub_confirmation=1

Apresentação:
Cristiano dos Santos: www.cristianodossantos.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/CristianoDosSantosEstetica/
Instagram: @cristianodossantosestetica
Dicas para profissionais de Estética: https://www.youtube.com/user/cristianoestetica

Temas Relacionados

Assista os Programas do Canal Estética na TV

Programa Viver de Estética com Daniela Martello
Programa Além da Estética

Siga o Canal Estética na TV nas redes sociais

Pin It on Pinterest

Share This