Nessa aula o professor Edjasto Ferreira ensina a você os segredos dos consagrados métodos de emagrecimento que estão arrasando na Europa e América do norte.
O professor também explica a importância da terapia bioortomolecular no processo de emagrecimento.
Você profissional de estética que trabalha com processo de emagrecimento e redução de medidas vai entender porque muitas vezes a alimentação saudável não funciona.
Você sabia que alimentos que contém fibras saciam a fome compulsiva?
É muito importante consumir alimentos que tenham na sua composição triptofano. O triptofano é precursor da serotonina .A serotonina é um neurotransmissor muito importante para nosso organismo.
O que é o triptofano?
Conhecido como L-triptofano devido à orientação molecular, o triptofano é um dos nove aminoácidos classificados como essenciais, ou seja, que o corpo não é capaz de sintetizar e devem ser obtidos através da alimentação.
Para que serve o Triptofano?
Encontrado naturalmente em proteínas de origem vegetal e animal, o triptofano é necessário para a formação de diversas proteínas no organismo, bem como a vitamina B3 (niacina) e os neurotransmissores serotonina e melatonina.
Como funciona?
Após ser absorvido através da alimentação, o L-triptofano é convertido em 5-hidroxitriptofano, ou 5-HTP. O 5-hidroxitriptofano é então convertido em serotonina e melatonina pelo cérebro, e em vitamina B3 pelo fígado.
Enquanto a niacina auxilia no equilíbrio do sistema nervoso e garante a saúde da pele, a serotonina atua no controle do humor e pode regular o apetite. Já a melatonina é o hormônio que atua na regulação do sono.
Benefícios do Triptofano
1. Pode auxiliar no emagrecimento

Não, o triptofano não emagrece, mas pode ser um grande aliado da perda de peso quando combinado com uma dieta equilibrada. Entenda como o triptofano pode ser um coadjuvante do emagrecimento:
Reduz a vontade de comer carboidratos
Que atire a primeira pedra quem nunca teve vontade de comer uma barra inteira de chocolate – ou qualquer outro doce mais calórico – em uma situação de estresse, tristeza ou grande ansiedade.
sso ocorre porque os níveis de serotonina no cérebro se encontram reduzidos nesses momentos, e essa alteração pode causar mau humor, irritação, tristeza e ansiedade – sintomas que podem ser amenizados com a produção de, exatamente, serotonina.
Uma das maneiras que o cérebro utiliza para obter triptofano para produzir serotonina é através da ação da insulina, hormônio que facilita a entrada de nutrientes – entre eles os aminoácidos – nas células. E nada melhor para elevar bruscamente as taxas de insulina na circulação do que alimentos ricos em carboidratos refinados, que possuem fácil assimilação e são rapidamente convertidos em glicose.
Ou seja: quanto mais açúcar, mais insulina, e quanto mais insulina, maior será a quantidade de triptofano aproveitado pelo cérebro. E como quebrar esse círculo vicioso? Através do consumo de alimentos ricos em triptofano ou mesmo suplementos que forneçam uma boa concentração do aminoácido.
Com uma quantidade adequada de triptofano na circulação, o cérebro não se vê obrigado a recorrer aos carboidratos para obter o nutriente. E assim você passa a sentir menos fome e, sobretudo, menos vontade de comer.
Uma pesquisa demonstrou que indivíduos obesos apresentam baixa concentração de triptofano no plasma sanguíneo, o que ajudaria a justificar em parte a grande dificuldade que possuem para controlar o apetite e o consumo de alimentos ricos em açúcar.
Quando no entanto receberam uma suplementação diária com 1.000mg, 2.000mg ou até mesmo 3.000mg de triptofano, esses mesmos pacientes apresentaram um aumento na concentração de triptofano na circulação. E, como consequência, passaram a consumir significativamente menos calorias ao longo do dia.
E, como já se imaginava, essa redução na ingestão calórica foi resultante de um menor consumo de carboidratos, e não de gorduras e proteínas.
– Controla o apetite
Esse pode ser considerado um dos maiores benefícios do triptofano, já que dietas que reduzem drasticamente o consumo de calorias acabam automaticamente diminuindo a ingestão de triptofano, o que por sua vez leva a uma menor produção de serotonina.
Ao fornecer o triptofano que o organismo necessita, você estará garantindo o fornecimento de concentrações adequadas de 5-HTP ao cérebro. E isso irá impedir que o órgão envie um sinal para você atacar o primeiro alimento rico em açúcar que encontrar à sua frente.
Em outro estudo realizado com pacientes obesos, demonstrou-se que aqueles que seguiram uma dieta rica em proteínas combinada com uma suplementação diária de 1.500 mg de triptofano perderam significativamente mais peso do que os pacientes que fizeram dieta mas somente receberam um placebo.
– Estimula a produção de leptina
Diversas pesquisas têm demonstrado uma relação direta entre uma noite mal dormida e o ganho de peso.

Acesse: http://ift.tt/1CPjhXy Apresentação: Cristiano dos Santos http://ift.tt/1SGC1UH Curso Como atrair clientes na Estética http://ift.tt/22j3Ymc

Pin It on Pinterest

Share This